Oficial de Justiça TJRS - Artigos e Cursos

NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA


Mostrando postagens com marcador Videos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Videos. Mostrar todas as postagens

Novos Vídeos no Canal do Youtube



Produzimos novos vídeos no nosso canal do youtube, confira na playlist clicando aqui.


Citação de dois réus - Homicídio Simples




Diligência para localizar e citar dois réus de um homicídio simples.
Curiosidade: Todas as citações criminais são feitas pelo Oficial de Justiça, jamais pelo Correio.


Citação de um réu procurado há mais de ano.




Citação de um réu procurado há mais de ano, que teria se mudado, mas esporadicamente visita seus familiares na região. Baseado na informação do autor de que ele estaria no local indicado por pouas horas, o mandado foi cumprido em regime de urgência.

Ainda houve a tentativa dos familiares de afirmar que ele não estaria no local, mas após a identificação deste informante, o réu aparece para ser citado.




Citação de um Motorista da Caminhão - na estrada




Diligência do Oficial de Justiça em que ocorreu a citação de um motorista de caminhão, na estrada, em uma rápida parada para resolver o processo.


Falha Mecânica - Clips salvou o dia...


Durante um roteiro pelo interior, a temperatura do motor da minha viatura começou a aumentar muito. 

Fiz uma parada para verificar e percebi que o ventilador do radiador não funcionava, apenas o do AC estava operante.

Sem ferramentas e sem sinal de celular, ou arrumava o problema ou teria que esperar o motor esfriar, andar até esquentar novamente (rápido) e assim sucessivamente até chegar em alguma assistência.

Porém um clips foi suficiente para salvar o dia.

Retirei o plug do sensor do radiador e fiz uma ponte direta com um clips.

Ventilador ligado, temperatura controlada. Resolvido.



Comarca de Soledade - Opção para novos Colegas


Aqui na Comarca existem 6 cargos de Oficial de Justiça, mas atualmente apenas 2 estão providos. O Oficial da Infância está nos ajudando em uma das zonas vagas. No último edital de remoção ninguém se interessou e ainda perdemos 3 colegas. Com 6 anos sou o mais antigo, de maneira geral logo depois do prazo mínimo os colegas pedem remoção.

Mas para quem, como eu, gosta de aventura, rali, trilhas, etc... É uma ótima escolha. Não pode se importar em pisar no barro, abrir porteira, correr de cachorro, andar no mato, estragar o carro onde não pega celular.... No entanto, não é só aqui que é assim, tem muita comarca igual ou ainda mais divertida ! 

Com a homologação do concurso, serão disponibilizadas 3 vagas, cujos colegas poderão escolher as zonas 1,3,5 e 6:

Zona 1 - Soledade (Ipiranga e Farroupilha) e Mormaço - Vago.
Zona 2 - Barros Cassal - Tiago.
Zona 3 - Soledade (Expedicionário) e São José do Herval - Vago.
Zona 4 - Soledade (Centro) e parte do interior de Soledade.
Zona 5 - Fontoura Xavier - vago - Zona com as piores estradas da Comarca.
Zona 6 - Soledade (Botucaraí), parte do interior de Soledade e Ibirapuitã - vago.

Todas as zonas tem um  pouco de interior, mas a 5 tem muito interior, as outras dá para aguentar até pedir remoção (comarca intermediária tem seu valor). Também não é todo dia que é necessário ir ao interior, só umas duas vezes por semana he he he


As imagens abaixo são da zona que estou trabalhando desde que cheguei aqui... Gosto de trabalhar no interior.

Imagens da Comarca de Soledade - Oficial de Justiça



Como estamos com duas vagas disponíveis para remoção, aí estão algumas imagens para ajudar na decisão...
Resumindo: tem que gostar de aventura, andar no barro, abrir porteiras, etc....

Dia difícil no interior de Fontorua Xavier


O dia começou assim...
    
E terminou assim....

Uma forte chuva me encontrou no interior de Fontoura Xavier e impediu que eu conseguisse subir pela unica estrada que, do local onde eu estava, dá acesso à geral. 

Depois de perceber que o carro não iria subir de frente, tentei manobrar para seguir de ré, como tinha feito instantes antes em outro lugar, com sucesso. Mas como esse acesso era muito estreio, caí dentro da valeta. Ainda tentei uma manobra forte, tentando jogar a traseira sobre o barranco mas não deu, o carro afundou.

Então, às 15:00, começava minha jornada de volta para Soledade. 

Comecei andando sob a chuva pela estrada onde há anos não passava um carro, cuja residência mais próxima estava a 3km dali. Subindo e descendo montanhas, às vezes dentro da mata fechada. No início, sabendo a distância que eu teria que seguir, fiquei assustando, pois meu preparo físico não é dos melhores. Foram momentos de grande apreensão, pois a chance de alguém me localizar, no caso de eu  não conseguir seguir em frente, naquele lugar, é muito remota. Mas como o jeito era caminhar, segui em frente. Quando cheguei em um descampado, a uns 500 metros de uma casa, outro susto, um raio caiu ali por perto. Olhei ao meu redor e percebi que eu era a coisa mais alta por ali... só faltava um raio me atingir.

Caminhando molhado, alcancei uma casa, onde consegui uma carona até a escola mais próxima, para então ir com a Kombi do transporte escolar até uma outra localidade onde um ônibus veio buscar os alunos, para só então seguirmos para a cidade de Fontoura Xavier, posteriormente até Soledade, onde cheguei por volta das 20:00.

No trajeto vi as dificuldades que alunos e professores enfrentam diariamente. Por exemplo, uma professora que leva seu filho de 6 meses junto até aquele fundão por não ter onde deixar a criança, sendo necessário trocar duas vezes de transporte, pois também reside no interior. Bem como as crianças que depois de descer do ônibus, tem que andar longas distâncias até suas casas. No entanto, em que pese as dificuldades, o bom humor esteve sempre presente.

No dia seguinte, com a ajuda do sempre prestativo e confiável irmão, padrinho, colega e compadre Ademir Borges do Amaral, Oficial Ajudante da Distribuição da Comarca, servidor do Judiciário há mais de 30 anos, portador de mais de 15 portarias de louvor e que sempre tem um veículo 4x4, fizemos o resgate do carro. Video abaixo.



No ano passado também foi feito outro resgate.

Estradas do interior da Comarca em Video


Uma pequena demonstração da precariedade dos acessos no interior da Comarca de Soledade, principalmente nos Municípios Jurisdicionados de Fontoura Xavier e Barros Cassal. Não há carro que resista, nem verba indenizatória que seja suficiente, sem que se acumule mandados para essas áreas.

Mandado difícil antes das férias...


Hoje fui o último dia de trabalho antes de viajar para um encontro de servidores em Uruguaiana e de tirar 10 dias de férias.

Então, por sorte, peguei um mandado para intimação de testemunhas em processo de réu preso, numa das localidades mais distantes e de difícil acesso da Comarca. Repassar o mandado, além de contrariar as regras de substituição, seria uma grande sacanagem para o substituto.

Foram alguns quilômetros caminhando, guiado por um prestativo morador local, passando pelo meio da mata e molhando os pés no rio, sob sol forte e sem protetor solar (esqueci), depois de percorrer acessos muito precários de carro (segundo vídeo).

Oficial de Justiça e um pouco Mecânico


As estradas do interior de Barros Cassal que sempre foram muito ruins, agora estão péssimas, uma vergonha, não há carro ou pneus que resistam. Semana passada foi um pneu, hoje foi uma pedra que acertou a descarga e entortou o trambulador do câmbio, desconectando a alavanca. O pior é que o carro ficou em ponto morto.

Então, sem a caixa de ferramentas, que deveria estar, mas não estava no carro. Com algumas pedras, um macaco, uma chave de roda e um pedaço de arame de uma cerca, fiz a manutenção ali mesmo.

Segui viagem para cumprir mais alguns mandados. Completamente embarrado e molhado. Mas a missão do dia foi cumprida. 

Não dá para se apertar para qualquer coisa.

Trabalhando nas Férias


Para tentar colocar em dia os mandados, precisei trabalhar alguns dias nas férias. Veja no que deu...

Desafio aos Colegas - Pior Lugar do RS


Estou lançando um desafio aos colegas: vamos encontrar os lugares com piores acessos para se trabalhar aqui no RS. Tirem fotos ou gravem vídeos e enviem para eu publicar.

Um dos lugares mais difíceis aqui da Comarca é a Coxilha Bonita no Município Jurisdicionado de Fontoura Xavier. O carro não chega até as casas dos moradores, é necessário caminhar em locais ermos, junto a mata, sem sinal de celular ou qualquer tipo mínimo de assistência.




Junta de Bois...



Mais uma vez o difícil acesso venceu, o carro não teve condições de percorrer sozinho o caminho necessário. Em outras ocasiões já fui auxiliado por tratores, mas dessa vez foram bois. Logo depois de iniciar a descida de aproximadamente 2,5 km até o lugar onde eu deixaria o carro para então seguir à pé mais 1,5 km até a casa da pessoa procurada, percebi que a subida, no retorno, seria muito difícil. Desci menos de uma dezena de metros e já tentei voltar de ré, sem sucesso, então resolvi ir até o fim.

Deixei o carro na casa do dono dos bois que aparecem no vídeo e fui mais adiante, até a casa da outra pessoa que eu precisava encontrar. Na volta, parei para conversar um pouco e fazer a penhora dos semoventes, que de maneira geral seriam impenhoráveis (ferramenta de trabalho), mas não nesse caso específico. Tudo resolvido, bois depositados com o próprio réu, entrei no carro sob o comentário: "o sr. não vai conseguir subir não..." mas vou tentar.

Consegui vencer parte da subida e então os pneus começaram a patinar no cascalho solto e pedras molhadas, não subia nem de ré. Nessa hora eu estava com dois pneus reserva na frente (velhos para usar em lugares onde as chances de cortá-los são grandes), então parei e coloquei os titulares (novos) que estavam no porta malas, mas que de nada adiantaram.

Nesse meio tempo, já vinha subindo o réu com sua junta de bois para prestar o auxílio de modo totalmente voluntário. Único pedido foi para que se eu pudesse passar na Prefeitura e falar da situação das estradas daquela localidade... Atendido.

Diligências em Vídeo


ili
Publiquei no youtube o vídeo acima, onde estão compiladas algumas diligências pelo interior da Comarca de Soledade, demonstrando o terreno irregular e o difícil acesso às localidades dos Municípios Jurisdicionados, que transformam o trabalho em aventura e colocam o auxílio condução em déficit. (nomes e processos foram omitidos)
PROXIMA → INICIO